Double

PUBLICIDADE

Double - parcerias podem transformar o sistema de saúde

Digitalização de sistemas, saúde preditiva e IA são exemplos que estão no centro das conversas das instituições do setor

11 set2023 - 18h02
Compartilhar
Exibir comentários

*Olavo Corrêa é diretor geral da AstraZeneca Brasil

Foto: Canva / Startups

Se a inovação por si só já é poderosa onde quer que ela aconteça, imaginem o potencial da inovação colaborativa no âmbito da saúde. A pandemia expôs a necessidade dos atores do ecossistema do cuidado se comprometerem com pesquisa e desenvolvimento e com a construção de sistemas de saúde mais sustentáveis e resilientes com o objetivo de salvar vidas e de gerar inclusão e equidade de fato. De lá para cá, isso vem ficando cada vez mais evidente, e puxando novos players para a conversa - e para a ação.

Afinal, ninguém, nenhuma empresa ou instituição é capaz de gerar diferença ampla e constante sozinho: o compartilhamento de conhecimento e a colaboração entre as partes, impulsionadas pela transformação digital e novas tecnologias, é fundamental para que as melhores ideias - e os melhores processos - sejam implementadas mais rapidamente e atinjam o maior número de pessoas.

Nesse sentido, temos visto empresas, por meio de parcerias entre elas, startups e demais instituições, buscando meios de aumentar o acesso, tornar a saúde cada vez mais digital e facilitar que as informações cheguem à sociedade. A boa notícia é que, no Brasil, o movimento parece ter ganhado tração - de acordo com o relatório A Evolução das Startups no Setor de Saúde - 2021/2022, organizado pela PWC, há 397 startups de saúde ativas no Brasil e certamente, pelo próprio perfil do negócio, muitas delas estão atuando em colaboração.

Potencial na saúde

Mas o que a inovação colaborativa tem proporcionado para a saúde das pessoas? As instituições estão descobrindo isso juntas, mas vale ressaltar que digitalização de sistemas e saúde preditiva estão no centro das conversas. Integrar dados ou encontrar meios de acelerar o diagnóstico tem o poder de trazer mais economia e eficiência à saúde, seja reduzindo desperdícios com exames e consultas desnecessárias, seja propiciando a comunicação e integração dos sistemas utilizados na rede pública que visam uma série de avanços.

Nas áreas de inovação aberta e inteligência artificial as possibilidades de aplicação na área da saúde são infinitas. Já observamos a descoberta e o desenvolvimento de novos medicamentos em um tempo reduzido, com especialistas em ciências de dados empenhados na construção de algoritmos que combinam informações de ensaios clínicos com casos reais e identificam padrões na progressão de doenças ou em como pacientes respondem a diferentes terapias.

Os avanços irão além, por meio de melhorias no gerenciamento de sistemas, interconexão de dados, agilidade nos processos de atendimento e vigilância de crises em saúde e mais ações nesse sentido. A tecnologia pode inclusive assegurar uma melhor alocação de recursos e um melhor gerenciamento de filas no setor público - um calcanhar de Aquiles na busca por uma saúde menos desigual no Brasil.

Para o paciente, essas transformações têm o poder de propiciar maior autonomia no gerenciamento da sua saúde, no acesso à informação e a testes de triagem para a prevenção de doenças, por exemplo. Por meio do cruzamento de dados, podem assegurar um diagnóstico mais rápido e preciso, principalmente em áreas desafiadoras da medicina, como oncologia e doenças raras, além da intervenção multiprofissional em doenças cardiometabólicas e suas complicações, resultando na transformação das jornadas de saúde e melhorias em qualidade de vida.

Preencher essas lacunas e assegurar o acesso da população à essas inovações baseadas em ciência é uma tarefa de todo o ecossistema de saúde, que deve colaborar de maneira ética e responsável. Assim, poderemos transformar o sistema de saúde brasileiro em um motor de inovação, garantindo que nenhum paciente seja deixado para trás, em uma prioridade inegociável para todos.

Double
Compartilhar
Publicidade
Publicidade
Double Mapa do site

1234